Escolha uma Página

POIS BEM buscou informações e constatou que a opinião pública não está muito favorável ao vereador Damasceno Jr. Nove entre dez comentários são pela cassação do jovem político na Câmara  de Cascavel, submetido à Comissão de Ética e Decoro. Vários vislumbram condenação na Justiça e até possivel prisão, já que Gaeco e MP também investigam o suspeito. O acusado não baixou a guarda. Damasceno afirma nunca ter embolsado volta financeira tirada do salário de assessores,  prática que diz abominar.

MEDO DE MORRER

O parlamentar nega ter feito sexo com a denunciante Aridnéia Silva e se declara vítima de armação. Ele citou ontem o nome do conceituado médico Jadir de Mattos, ex-vereador e ex-vice prefeito de Cascavel,  como interessado e suposto financiador de trama para cassar o titular e dar vez à esposa Nadir Lovera, suplente de Damasceno. Na versão defensiva do nobre edil, ex-assessores e até uma atual colaboradora nomeada por ele próprio estariam mancomunados com Jadir.  O acusado chegou ao extremo de pedir ajuda à Comissão, porque tem medo de adoecer e ser assassinado num hospital. Os vereadores Olavo Santos, Misael Júnior,  Pedro Sampaio, Josué Souza e Romulo Quintino se reunirão segunda (25), continuando o processo que não tem data definida para conclusão.

CAIR ATIRANDO?

O relatório final deles vai à votação do plenário. Caso a recomendação seja pela cassação,  a perda do mandato só acontecerá se 14 colegas de Damasceno votarem a favor. Setoristas políticos da imprensa comentam que, se houver, a punição será suave. Segundo argumentam, caso afastado em definitivo, o cassado cairia atirando contra outros gabinetes, talvez dedurando idêntica prática de cobrança irregular. O médico Jadir de Mattos esteve na Câmara e comentou que Damasceno parece perturbado, sob pressão e falando inverdades. “Pena que o menino tenha se complicado tanto” resume.

Compartilhe essa notícia