Escolha uma Página

POIS BEM – Ossos humanos expostos porque as sepulturas foram estouradas. Tudo em meio a muita sujeira, grama alta e um quadro de insuspeito relaxamento. Esse foi o cenário mostrado hoje pela TV Tarobá, em matéria feita no cemitério do Guarujá. A emissora foi dura nas críticas ao mau desempenho da Acesc, responsável pela conservação do local. O comentarista Paulo Martins elogiou o trabalho realizado na conservação até o final do ano passado, quando o superintendente era Leo Rigon. Hoje a área não tem segurança, faltam cercas, os jazigos são depredados e invasores consomem drogas no recinto, além de praticar sexo.

Acesc se defende

POIS BEM – O atual responsável Beto Guilherme admite saber dos problemas. Ele garante que o cemitério do Guarujá recebeu melhorias antes do Dia de Finados, mas o serviço ficou incompleto por conta das chuvas. Novas ações serão realizadas. Uma licitação para construir cercas está em andamento. Beto se queixa do vandalismo e acha que muitas famílias abandonam seus sepultados. A Tarobá lembrou que a Guarda Municipal existe para guarnecer áreas públicas.

Compartilhe essa notícia